Atleta austríaca fala sobre a expectativa para a Surdolimpíada de Inverno em 2023



Muito comum na Europa, o badminton é um esporte que está ganhando cada vez mais espaço. Na última quarta-feira, dia 11 de maio, ocorreram as finais da modalidade. Quem saiu com a medalha de prata foi a austríaca Katrin Neudoult, de 33 anos, que pratica o esporte desde seus oito anos. Ela fala sobre a expectativa para a Surdolimpíada de Inverno na Áustria.


“É minha segunda vez aqui no Brasil, eu estou me sentindo muito bem, estou aprendendo muito sobre as pessoas do Brasil. O meu objetivo era medalha, seja ouro, prata ou bronze. Mas eu estou muito feliz com a minha medalha de prata, quero um dia conseguir ganhar o primeiro lugar. Respeito muito todos os competidores e parabenizo as pessoas que ganharam", conta.


Sobre as Surdolimpíadas de Inverno na Áustria, Katrin está na expectativa. "É muito importante para a comunidade surda do meu país que as Surdolimpíadas aconteçam lá, que a gente consiga isso. Poder, também, disseminar a cultura surda nesses diferentes lugares, dos esportes, ampliar também os horizontes. Eu espero que as pessoas sejam muito bem vindas no meu país, na Áustria”, salienta.


As Surdolimpíadas de Inverno estão programadas para 2023, na Áustria, ainda sem definição de data e cidade sede.


Confira na reportagem de Gabriela Bento Alves:




15 visualizações0 comentário