Comunicador Andrei entrevista presidente do ICSD Gustavo Perazzolo


Confira a entrevista que o comunicador Andrei Borges fez com o presidente do Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICSD), Gustavo Perazzolo, sobre a expectativa da Surdolimpíadas ser realizada em Caxias do Sul.

Andrei: Qual o objetivo de trazer a Surdolimpíadas para Caxias do Sul?
Gustavo: Como presidente do Pan América Esportes para Surdos, eu já procurava um local, para que a Surdolimpíadas acontecesse, e eu ficava imaginando um país, aonde pudesse ser feito, e a possibilidade de trazer para Caxias do Sul. Conversando com a UCS tivemos uma receptividade muito grande, em parceria com a Prefeitura de Caxias do Sul e algumas instituições. Após aval da cidade e do ICSD, começamos as tratativas.

Andrei: Conta sobre a tua experiência em outras Surdolimpíadas. Foi como diretor, atleta?
Gustavo: Eu já participei de sete Surdolimpíadas. Duas como surdoatleta e cinco como organizador, trabalhando e integrando o Comitê. É inexplicável o meu sentimento. São duas situações diferentes. São dois aprendizados de culturas, novidades e estratégias, que vêm se desenvolvendo como atleta e depois trabalhando nos comitês. As duas situações são muito positivas e muito valorosa como experiência. No primeiro momento, trazendo para Caxias este movimento, tenho muito mais responsabilidade do que antes, por conta de toda essa demanda de organização que temos que estar nos regularizando, com regulamentos. Eu me sinto muito feliz com toda essa aprendizagem que venho tendo até o momento.

É a primeira vez que um país da América Latina recebe a Surdolimpíadas, que já está na 24ª edição. A primeira edição foi realizada em 1924 em Paris.

O evento é realizado de quatro em quatro anos. A edição de verão seria em 2021, mas devido a pandemia foi adiada.

Sendo assim, a última Surdolimpíadas ocorreu em 2017 na Turquia. E a próxima já está agendada para 2025 no Japão.

Confira abaixo como foi a entrevista:




34 visualizações0 comentário