Dauber Roque fala sobre sensação de carregar tocha Surdolímpica


Foto: Foto: Cleberson Portella / Deaflympics TV by XPlay
No início de abril, um ex-surdoatleta brasileiro teve o privilégio de carregar a tocha Surdolímpica na cidade de Paris, na França.

Dauber Roque, de 42 anos, esteve na seleção brasileira de handebol nas Surdolimpíadas de 2017 e foi convidado pelo amigo Gustavo Perazzolo, presidente do Comitê Internacional de Esportes para Surdos, a carregar a tocha.

Dauber falou um pouco mais sobre a experiência.

“Ele sentiu que segurando a tocha, ele lembrou de lá atrás o esporte dele, que ele sofreu, lutou e compartilhou sentimentos com os outros colegas de trabalho. Na vez que ele tocou na tocha ele viu que foi um sentimento de um sonho realizado com o esporte e foi muito emocionante”.

O ex-jogador vai atuar nas Surdolimpíadas de Caxias do Sul ajudando os intérpretes da língua internacional de sinais. Ele também comentou a importância do evento ocorrer pela primeira vez no Brasil.

“Muito importante porque lá atrás todo o Brasil achava que os surdos não eram capazes de movimento, não eram capazes de desenvolvimento. E, agora, eles vão olhar para os surdos e vão quer os surdos conseguem mostrar que eles não são deficientes mentais. Eles não têm outros problemas a não ser a perda auditiva”.

Confira a matéria feita pelo repórter Juan Grings:




16 visualizações0 comentário