Duas vezes medalhista em Surdolimpíadas, Heron Rodrigues fala sobre as conquistas


Foto: CBDS
Ser medalhista em duas Surdolimpíadas consecutivas é um feito raro, que coloca o atleta em uma seleta lista na história do evento. Heron Rodrigues, ex-lutador de caratê, é um dos poucos que podem se orgulhar deste mérito.

O brasileiro levou a medalha de bronze em Sofia, na Bulgária, em 2013, na categoria de mais 84 quilos, e novamente o bronze em Samsun, Turquia, em 2017, na mesma categoria.

Heron falou sobre a sensação do feito duplo.

“Uma emoção tamanha que ele sentiu, apesar das barreiras, que foi difícil. Ele treinou muito caratê, perdeu. Mas, enfim, ele treinou muito com surdos, com ouvintes, e conseguiu participação nas Surdolimpíadas, em vários países e foi emocionante demais competir lá”.

Ele ostenta a posição de segundo maior medalhista da história do esporte surdo brasileiro em Surdolimpíadas, atrás apenas do nadador Guilherme Maia, que tem cinco medalhas conquistadas. Já aposentado, hoje em dia é treinador de pessoas que queiram praticar o caratê.


27 visualizações0 comentário