Eleições ao Governo do Estado começam a ganhar forma

Atualizado: 1 de fev.

A menos de um ano para as eleições, os partidos políticos já começam a articular alianças e confirmarem seus pré-candidatos e, no Rio Grande do Sul, não é diferente. A disputa ao Palácio Piratini já tem confirmadas as pré-candidaturas de Beto Albuquerque/PSB (candidato a senador, em 2018, e a vice-presidente, em 2014) e do deputado estadual Edgar Pretto/PT.

No último final de semana, o vice-governador, Ranolfo Vieria Jr/PSDB, se encaminhou para representar a continuidade de Eduardo Leite/PSDB, no estado. Embora Leite dependa de uma vitória nas prévias nacionais para candidatar-se a presidente, mesmo em caso de derrota, não disputará a reeleição. Outra incógnita é quem será o candidato de Jair Bolsonaro/sem partido em território gaúcho. Apresentaram-se como apoiadores declarados do presidente , o senador Luiz Carlos Heinze/PP, e o ministro do trabalho, Onix Lorenzzoni/DEM, dois possíveis nomes.

Pelo PDT, se cogita uma candidatura do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, mas que a cada insucesso tricolor, parece mais distante. No MDB, Alceu Moreira e o ex-governador José Ivo Sartori são os nomes preferidos, mas, ainda sem nenhuma definição. Outros partidos, como o NOVO e PSOL também deverão ter candidaturas próprias, ainda a confirmar. O 1º turno das eleições está previsto para acontecer em 02 de outubro de 2022.


7 visualizações0 comentário