top of page
  • XPlay TV

Market Share na Banda Larga Fixa: mais competição, menos concentração

José Felipe Ruppenthal


Este infográfico considera apenas os acessos declarados oficialmente para a Anatel



No início de junho de 2023, a Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações divulgou os dados referentes ao mês de abril de 2023, revelando que fechamos o mês com 45,62 milhões de acessos de banda larga fixa.


Atualmente, o mercado brasileiro possui 5 operadoras com mais de 1 milhão de acessos e 6 operadoras com mais de 2% de participação de mercado.


As 15 principais operadoras concentram 65,96% dos acessos, o que corresponde a 30,09 milhões de acessos. Os outros 35,04% dos acessos, totalizando 15,52 milhões, estão distribuídos entre outras 8.096 operadoras que declararam à ANATEL.


Para efeito de comparação, em abril de 2013 (há 10 anos), quase 90% do mercado estava concentrado em 4 operadoras. Já em abril de 2018 (há 5 anos), as 3 principais operadoras detinham mais de 76% do mercado de banda larga fixa.


Atualmente, a concentração máxima está dividida entre 3 operadoras, que detêm 46,77% do mercado.


Aqui estão alguns destaques das 15 principais operadoras:


A. Cerca de 80,4% (24,2 milhões) dos acessos estão concentrados em 8 estados: SP (36,22%), RJ (9,73%), MG (9,39%), RS (6,83%), PR (6,38%), SC (5,38%), CE (3,56%) e GO (2,93%).


B. Os outros 19,6% (5,8 milhões) estão distribuídos entre os outros 18 estados + DF.


C. A tecnologia de fibra representa aproximadamente 64,8% de todos os acessos, seguida pelo Coaxial com 29,09%, Metálico com 5,71%, Rádio com 0,30% e Satélite com 0,10%.


D. Se excluirmos a operadora Claro, a Fibra representaria 91,22% dos acessos entre as outras 14 operadoras.


E. Uma operadora declarou ter 100% da sua base de assinantes utilizando a tecnologia de fibra.


F. Aproximadamente 88,56% dos acessos são voltados para clientes residenciais (B2C), enquanto os outros 11,44% são destinados a clientes empresariais (B2B).



Alguns indicadores apontam que devemos fechar o ano de 2023 com mais 2 operadoras atingindo mais de 1 milhão de acessos, via crescimento orgânico, fusões ou aquisições.


Este será um momento significativo para o mercado brasileiro, pois teremos 7 operadoras com mais de 1 milhão de acessos e mais de 2% de participação de mercado.


Isso reafirma que o Brasil é um dos mercados mais competitivos globalmente no setor de banda larga fixa.




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page