top of page

O Jogo Virou! 58% dos acessos na Telefonia Móvel já são Pós-Pagos


José Felipe Ruppenthal





O mercado de telecomunicações brasileiro está passando por uma transformação significativa com a migração gradual dos consumidores para planos pós-pagos. Desde a pandemia, essa mudança se acelerou e, hoje, os planos pós-pagos já representam a maioria dos acessos móveis no país.


Esta publicação oferece uma análise dessa mudança, explorando diversos aspectos:


◼ Panorama geral: abordamos a proporção atual entre planos pós-pagos e pré-pagos, destacando o crescimento dos pós-pagos e o marco histórico de 2020 como um divisor de águas.


◼ Visão por tecnologia: analisamos a penetração dos planos pós-pagos em diferentes tecnologias (2G, 3G, 4G e 5G), tanto para o público B2C (consumidores) quanto B2B (empresas).


◼ Visão por tipo de produto: segmentamos os dados por tipo de produto (dados+voz, M2M e PoS).


◼ Visão por tipo de pessoa: observamos a distribuição dos planos pós-pagos entre pessoas físicas e jurídicas, evidenciando a quase totalidade de empresas que optam por essa modalidade.


◼ Desempenho por estado: investigamos a penetração dos planos pós-pagos em cada estado brasileiro, identificando as regiões com maior e menor adesão.



Análise dos Dados:


1. Panorama geral:


◼ Total de acessos móveis: 255,99 milhões (incluindo M2M/PoS)


◼ Planos pós-pagos: 58% (148,58 milhões)


◼ Planos pré-pagos: 42% (107,41 milhões)



2. Visão por tecnologia (% dos Planos Pós-Pago):


B2C & B2B:


◼ 2G: 78,0%


◼ 3G: 83,8%


◼ 4G: 51,3%


◼ 5G: 75,1%



B2C:


◼ 2G: 27,2%


◼ 3G: 33,9%


◼ 4G: 43,3%


◼ 5G: 73,1%



3. Visão por tipo de produto (% dos Planos Pós-Pago):


B2C & B2B:


◼ Dados+voz: 41,3%


◼ M2M: 99,9%


◼ PoS: 100%



B2C:


◼ Dados+voz: 45,5%


◼ M2M: 99,9%


◼ PoS: 100%



4. Visão por tipo de pessoa (% dos Planos Pós-Pago):


◼ Pessoa física: 45,61%


◼ Pessoa jurídica: 99,91%



5. Desempenho por estado (% dos Planos Pós-Pago):


◼Top 5:


SP: 73,5%


DF: 66,9%


RS: 66,1%


RJ: 63,4%


ES: 61,6%



◼Bottom 5:


AP: 34,0%


PA: 33,1%


PI: 30,0%


MA: 29,8%


AL: 37,6%



Observações:


◼ A migração para planos pós-pagos é mais acentuada em tecnologias mais recentes (4G e 5G).


◼ Praticamente todas as empresas optam por planos pós-pagos.


◼ O Distrito Federal possui a maior penetração de planos pós-pagos, enquanto o Amapá apresenta a menor.



A mudança para planos pós-pagos no Brasil é uma tendência clara e significativa, impulsionada por diversos fatores como a popularização de smartphones, o aumento do consumo de dados e a necessidade de serviços mais personalizados.


Ponto importante: Planos Controle são considerados Pós-Pago já que possuem algum tipo de compromisso, fidelização e consumo mínimo em R$ acordado entre as partes.


Essa mudança traz benefícios para as operadoras, que podem oferecer pacotes mais rentáveis e fidelizar clientes e, para os consumidores, que podem ter acesso a mais serviços e funcionalidades.



O que você achou desses dados? Tendência passageira ou futuro?







6 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page