top of page

Oportunidades na Desativação das Redes 2G/3G e o Potencial do IoT-NTN

José Felipe Ruppenthal





Na última semana, participei de dois eventos distintos que, à primeira vista, podem parecer distantes; mas a escolha de acompanhá-los foi estratégica.


O Desafio da Desativação das Redes 2G/3G no Brasil


O webinar abordou um tema crucial para o setor de telecomunicações no Brasil: a desativação das redes 2G/3G. Hoje, 15,71% dos acessos à telefonia móvel no país ainda utilizam essas tecnologias, o que corresponde a 40,26 milhões de acessos. A grande maioria desses acessos está relacionada a produtos de comunicação do tipo machine to machine (M2M) e terminais de ponto de serviço (PoS).



Desligar sem pensar não é opção:


◼ 2G: 20,41 milhões de acessos, dos quais 9,59 milhões são M2M e 3,73 milhões PoS.


◼ 3G: 19,78 milhões de acessos, dos quais 7,56 milhões são M2M e 4,18 milhões PoS.



🔇 Simplesmente desligar as redes 2G/3G não é uma opção viável, pois impactaria diretamente em toda a cadeia de valor do setor, desde as operadoras, fabricantes de equipamentos, integradoras e até os usuários finais.



A Transição para 4G/5G e o Papel da Anatel


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está conduzindo um trabalho importante para viabilizar a transição dos padrões 2G/3G para 4G/5G. 



O Potencial das Redes NTN para o Futuro do IoT


As redes NTN surgem como uma solução promissora para o futuro do IoT, com o potencial de levar conectividade sem fio a áreas remotas que não possuem acesso a redes terrestres. Isso representa uma grande oportunidade para o setor, pois as soluções IoT poderiam operar com conectividade 100% do tempo, independentemente da localização.


🚨 Atualmente, 92,44% da população brasileira está coberta por algum tipo de rede móvel, mas isso representa apenas 15% do território nacional. 


Em muitos locais, a construção de redes terrestres tradicionais é inviável por questões financeiras ou ambientais. As redes NTN, via satélite, podem oferecer uma solução viável para alcançar cobertura universal.



Testes e Avanços Tecnológicos


Em fevereiro de 2024, a Mavenir e a operadora satelital Ligado Networks realizaram um teste bem-sucedido de conexão de dados móveis usando NB-IoT (Narrowband IoT) e um satélite (NTN). A Qualcomm também lançou o primeiro modem somente IoT-NTN, o 212S, que suporta os padrões 3GPP Release 17 para comunicações via satélite.


É importante ressaltar que as soluções NTN ainda não estão maduras o suficiente para uma aplicação imediata na migração do IoT 2G/3G. 


💡 No entanto, tudo indica que o IoT-NTN será fundamental para o futuro em aplicações marítimas/aéreas, logística terrestre, agricultura e resposta a desastres.


As redes NTN podem oferecer conectividade universal e impulsionar o crescimento do IoT em diversos setores da economia, claro que sempre em conjunto com as redes terrestres, uma não substitui a outra.






11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page