Organização das modalidades da Surdolimpíada conta com o auxílio de 300 voluntários



Um serviço que é feito nos bastidores e que faz a grande diferença na organização de um evento. Estamos falando do trabalho de 300 voluntários, de Caxias do Sul, de outros estados brasileiros e até do exterior. De forma gratuita, estão atuando durante a 24ª Surdolimpíada de Verão até este domingo.


Eles estão em diferentes locais; nos ginásios, arenas, campos e também com um estande junto ao Mídia Center. De acordo com o Coordenador dos Voluntários da Surdolimpíada, Everton Andrade, eles se dividem entre surdos e ouvintes, os intérpretes de LIBRAS e os de língua internacional de sinais.


“Nos meses anteriores, a gente passou cursos para eles e vídeos. Aprenderam e buscaram algumas coisas. Estão conseguindo se comunicar e fazer com que os eventos aconteçam”, conta Everton.

As escalas de trabalho são definidas pela coordenação, conforme a disponibilidade de cada voluntário, feita nos formulários de cadastro. Os voluntários estão divididos em três turnos diferentes, com jornadas de quatro, seis e oito horas.


Confira na reportagem de Tales Armiliato:






12 visualizações0 comentário