Projeto comunitário auxilia na tradução de libras durante a Surdolímpiadas



A 24ª Surdolímpiadas que está sendo realizada em Caxias do Sul conta com o apoio de inúmeras organizações. Neste contexto, uma delas chama a atenção na Praça Surdolímpica: o serviço prestado por voluntários da DOT Brasil, um projeto comunitário unido à comunidade surda evangélica do país.


A iniciativa aproveitou o evento olímpico na Serra Gaúcha para se integrar aos presentes e, principalmente, aos atletas surdos para auxiliar na tradução de LIBRAS entre todos os participantes e delegações da Surdolímpiada. Nesse público, estão incluídos parte dos visitantes e turistas que não sabem, mas querem se comunicar com os atletas surdos.


Conforme Saulo Xavier, 39 anos, jornalista e integrante do projeto DOT Brasil, a experiência em Caxias do Sul e nas Surdolímpiadas está sendo fantástico. Conforme ele, o grupo está em um lugar localizado na Praça Surdolímpica e a iniciativa trazida para a Serra Gaúcha é um trabalho missionário aliado a um projeto de Extensão Universitária, ligado a UniEvangélica, de Anápolis, no Estado de Goiás.


Confira na reportagem de Tales Armiliato:


8 visualizações0 comentário